BLOG DO VOCACIONAL

 

 

Antígona: reflexão sobre a tragédia de Sofocles

Antígona: reflexão sobre a tragédia de Sofocles

Após a leitura do artigo sobre a tragédia grega ANTÍGONA, escrito pelo Artista Orientador Sérgio Pires, para a edição 2020 do Programa Vocacional da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, proponho ao público a leitura da tragédia grega, que poderá ser encontrada em http://www.ebooksbrasil.org/adobeebook/antigone.pdf

Proposta de Reflexão: O que Antígona tem a nos ensinar?

Quais os paralelos podem ser feitos a partir da obra de Antígona? Podemos pensar que a ideologia de Creonte é o positivismo jurídico tradicional? Podemos pensar que o ódio responsável pelo decreto de Creonte se assemelha ao ódio que originou as leis da Alemanha nazista?

Relaxamento

Relaxamento

Dando seguimento a orientação da semana passada com vídeo e apresentação resolvi essa semana dá uma atenção especial para as questões mentais e corporais que muitas vezes nos acompanham e que mau podemos perceber, principalmente a ansiedade em tempos de isolamento social acusada pelo Covid-19. Proponho que investiguemos juntes nossa respiração para abertura de alguns canais como auto-conhecimento e pesquisa nos processos de reflexão, ludicidade e imaginação!

Estudos pra nascer palavra.2

Estudos pra nascer palavra.2

Exercício de escritura poética a partir do estranhamento de uma imagem, disparados por enunciados da obra do poeta Manoel de Barros.
Segundo exercício de uma série de orientações denominadas “”estudos pra nascer palavra””.

Os materiais necessários são somente papéis ou um caderno. Lápis ou caneta.

Aquilo que os olhos não vêem

Aquilo que os olhos não vêem

Orientações para continuação das propostas práticas referente a orientação de dança da artista orientadora Fabi Silva. O público será convidado a realizar exercícios práticos em casa durante a leitura do texto, para isso será necessário um espaço onde possa se movimentar com tranquilidade, de preferência realizando as atividades no mesmo local em que realizar a proposta da semana anterior, para quem não viu o vídeo, o link também consta no texto desta orientação.

A poesia como provocação

A poesia como provocação

Nesse segundo vídeo do Vocacional Literatura online discorremos sobre o conceito de poesia enquanto fluxo de pensamento e visão de mundo. Muito mais que entendê-la é permitir-se a ela e deixar que flua em nós. Por outro lado entendê-la como ferramenta instrumental para nossa expressividade poética e nosso lugar de fala. Por fim, a provocação é a feitura de um Acróstico que exige forjar na manipulação das letras/palavras ideias e sentimentos sobre o objeto abordado. Material papel e caneta.

As referências bibliográficas são:

ANDRADE, Carlos Drummond de. Sentimento do Mundo. Companhia das Letras. São Paulo. 2012
Poemas citados “A Procura da poesia” e “A Noite Dissolve os Homens”

RODARI, Gianni. Gramática da fantasia. Summus Editorial. São Paulo. 11º Edição. 2010.

E-mail para contato: tom.dupin.literatura@gmail.com
Instagram: tomdupinnadaoficial
Facebook: Tom Dupin

VOCACIONAL | Atelier de canção 01 – apreciação e prática

VOCACIONAL | Atelier de canção 01 – apreciação e prática

“Olá, o conteúdo de hoje é uma proposta de apreciação, uma escuta direcionada aos parâmetros formais de métrica e rima da canção Trevo Santo, parceria de Dori Caymmi e Paulo Cesar Pinheiro, no link www.youtube.com/watch?v=S-y746nuifQ
No final, há também uma proposta de criação de algum material inicial, uma frase apenas, a ser compartilhada pelo email danvocmus2020@gmail.com

transformar tecnologias

transformar tecnologias

Aflora em sons (Maurício Pazz)

Qual tecnologia
você transforma
aflora em sons…

Você transforma
Flora em sons?

Você transforma,
aflora em sons!!!

Esta letra/ideia/ poema é um simples convite para sentir, pensar e agir…
De que maneira você transformamos as tecnologias?
Quais tecnologias você utiliza para fazer música?
Canto, Percussão corporal, Lápis, borracha, instrumentos musicais, computadores, celulares?
De que maneira o que sentimos afloram sons em nós?

Um exercício de escrita cênica – um cômodo, uma memória de mim

Um exercício de escrita cênica – um cômodo, uma memória de mim

Sinopse: Procedimento de escrita cênica – construção de um diário de imagens e textos durante o isolamento social. Será o ponto de partida para a criação de personagens e histórias.

Tarefa proposta:
– Escolha uma ou duas fotos que lembrem algum momento de sua vida.
– Escolha um cantinho da sua casa e olhe para suas fotos, sem pressa.
– Quais as lembranças que vem na sua cabeça? Algum sentimento? Que cheiro ou gosto teve aquele momento? Elas falam palavras bonitas pra você? Ou tristes? Ou dão risadas?
– Conta para mim, cada foto tem uma história?

Material: Você vai precisar de papel, lápis ou caneta. Se preferir, um caderno para as anotações ou celular/computador para registrar as imagens e textos criados.

Orientação #2 – Se você fosse você?

Orientação #2 – Se você fosse você?

Na orientação, a AO segue dando continuidade à temática da “investigação de si”. Desta vez de maneira mais ampla, com enfoque na autoapresentação, ou seja, através de um experimento criativo de mergulho interior onde cada vocacionada/o/e é convidada/o/e a olhar para lugares internos guardados nos territórios onde pode exercer a autoria da própria vida, ser quem ela/e é de maneira mais genuína, o “No man’s land”. De material serão usados: papel e caneta ou lápis. Como sugestão, pode-se ampliar a expressão através de outras linguagens artísticas.

Conversas Invisíveis – 2

Conversas Invisíveis – 2

TEMAS:
os sons que nos tocam, as palavras e imagens que nos habitam, o canto da língua materna, expressão de sua voz em grafias e sonâncias.
MATERIAIS: lápis e/ou caneta, papel e outros suportes de sua escolha para exercícios de escrita e grafias; corpo e voz
EXPERIMENTOS:
exercícios de escuta, escrita e voz a partir dos textos literários do áudio.

Dançar em casa 2

Dançar em casa 2

Nesta segunda vídeo orientação venho convocar/provocar Artistas Vocacionades a uma interação mais intensa para alimentar trocas e caminhos para nosso processo artístico em dança através do grupo Vocacional Dançar em casa no Facebook. Lanço provocações (convites) para reconhecer um lugar instintivo do alongamento, no movimento de espreguiçar, explorar as partes do corpo, dançar o silêncio, e refletir.

AS MUITAS FACES NO ESPELHO

AS MUITAS FACES NO ESPELHO

Vamos fazer um recorte no ultimo experimento e falar das nossas emoções.
A partir do primeiro exercício notei o quão diferente estava a minha expressão em cada dia, mesmo com os mesmos direcionamentos. A forma que nos sentimos transparece no espelho.
As nossas emoções também podem aparecer em como nos vestimos, nos itens de decoração que temos em casa, na organização da casa… Estamos sempre refletindo a forma como estamos nos sentindo. Mas o mais importante para nós aqui é: o que eu faço com toda essa emoção quando estiver criando um personagem?
Tente mapear essa emoção no seu corpo, na sua expressão, na sua respiração – que auxilia no acesso a alguns estados emocionais.
Desafio: Tire uma foto sua que represente você hoje. Pode usar uma roupa, fundo, cenário da sua casa, objetos diversos… Como você se sentindo hoje? Registre esse momento do conjunto de você e sua emoção

Caminhos para musicar letras e criar músicas #1

Caminhos para musicar letras e criar músicas #1

Essa segunda proposta de orientação traz o questionamento e possíveis caminho para
musicar letras ou criar músicas sem conhecimento específico em música. Nesta orientação proponho um quebra-cabeça auditivo, que são faixas de som separadas
nas quais os vocacionados ordenam da forma que acham de acordo com o seu ouvido a
ordem que soe aceitável, o intuito é perceber o que uso para guiar essa escolha a letra
das faixas ou a melodia? Essa música lembra algum outra ou algum momento? Eu
consigo reproduzir cantando ou tocando essa ordem que escolhi?

A música é arte de combinar elementos sonoros. Ela consiste na disposição do som e do silêncio no espaço e no tempo. E o silêncio é a ausência do som. O artista orientador Elias Gomes, fala sobre os conceitos da Propriedade do Som. No vídeo é apresentado as quatro propriedades do som: altura, duração, intensidade e timbre. O vocacionado é estimulado a escrever por meio de desenho e/ou representação gráfica do material sonoro criado no conteúdo virtual apresentado anteriormente.

Práticas de Cultivo

Práticas de Cultivo

Dando continuidade à proposta da semana passada, vamos falar mais um pouco sobre as práticas de cultivo como parte da ideia do “”cuidado de si””. No material de hoje, vamos propôr que os artistas vocacionados experimentem o cultivo de plantas como modo de experimentação de estados psico-físicos de atenção e de presença.

Instruções para viver memória – parte 2

Instruções para viver memória – parte 2

Sinopse:
“Instruções para viver memória” pretende, a partir de orientações – dispositivos, explorar a ação teatral pelo campo da memória. Para isto, a atividade será dividida em alguns posts (vídeos-orientação, com exercícios de resgate, elaboração, e reelaboração de memórias pessoais), sendo este a segunda parte da sequência. Nela, refletimos sobre aproximações entre memória e teatralidade e indicamos como referência o documentário “Jogo de Cena, de Eduardo Coutinho”.

Um Respiro Artístico- Parte II

Um Respiro Artístico- Parte II

A proposta complementa a atividade anterior.
Proposta de produção de pintura baseada nas emoções acumuladas na quarentena com materiais encontrados em casa. Será necessário um suporte que pode ser uma folha de papel, papelão, tela, parede e materiais de pintura, que podem variar de tintas, lápis de cor, canetinhas, até pigmentos naturais.

Sonhos em Quarentena

Sonhos em Quarentena

Você tem sonhado muito durante a quarentena? Essa postagem apresenta a relação entre a arte e os nossos sonhos, e propõe um exercício de criação artística a partir deles. A proposta permite que você realize esse registro através do meio que você preferir: um texto (poema ou narrativa), ou uma fotografia, desenho, canção, uma pequena cena de teatro, um gesto de dança. A ideia é criarmos, juntos, um registro surrealista da nossa experiência na pandemia.

Meu exterior sonoro

Meu exterior sonoro

Nessa proposta, o público é convidado a aproveitar, de forma artística, o ambiente em que provavelmente está de quarentena, através da composição de pequenas músicas, não com instrumentos convencionais, mas com objetos do cotidiano de seu respectivo ambiente. Para a atividade, além dos objetos, quem participar também vai precisar de papel e algo para escrever.

Arte em tempos de pandemia

Arte em tempos de pandemia

A necessidade da Arte nunca esteve tão presente como nesse período de pandemia, desafiando nossa sensibilidade, nosso excesso de empatia em um país tão desigual. A criação, a poiésis, o inventar, o criar e o sonhar nos alimentam, nos nutrem assim como o alimento nutre o corpo. Nossa subjetividade, nosso mundo interno, isso de que somos feitos, essa matéria, por vezes, tão embolada, enevoada e difícil de entender, quando não é nutrida e desenrolada gera uma trama, um ruído que pode nos fazer adoecer. Ficamos doentes de nós mesmos.

VOCACIONAL LITERATURA com Victor Rodrigues – O olhar poeta

VOCACIONAL LITERATURA com Victor Rodrigues – O olhar poeta

Prática do olhar poeta para as coisas, pra começar a exercitar o defeito do olho que a poesia traz. Basta um olhar cuidadoso (pode ser também com os ouvidos), um tesão pela ironia da vida, atenção às tristezas e gosto por cambalhota. Além disso, papel, caneta, celular, computador, gravador, memória ou qualquer outro lugar que queira anotar algo que julgue anotável

SER PRETA

SER PRETA

A proposta vem de encontro a demonstração de possibilidades de criação a partir das Inter-linguagens. Principalmente o reconhecer de potências das mulheres pretas periféricas da região sul 4, onde é necessário se auto produzir em todas as feras para se fazer presente no meio artístico, de igual forma o meio de colocar as questões da mulher preta em seus processo.
Materiais utilizados foram: violão, celular para gravação, editor de video e corpo.

VOCACIONAL – Certas Canções/Instrumento – Abertura por Eddy Andrade

VOCACIONAL – Certas Canções/Instrumento – Abertura por Eddy Andrade

Série de vídeos musicais com canções significativas para o cancioneiro brasileiro. Nesta série de vídeos o público será convidado a conhecer um pouco dessas canções e seus criadores através da história da música popular brasileira. Além disso, através dessas canções será fomentada a criação de canções e serão compartilhados conhecimentos acerca de fundamentos da música, em geral, e do violão, em particular. Para a realização desta proposta foi necessário equipamento de áudio e vídeo tais como: câmera, microfone e cabo, violão, computador e programa de edição, placa de som.

Certas Canções/Voz – Abertura por Luciana Viana

Certas Canções/Voz – Abertura por Luciana Viana

Série de vídeos musicais com canções significativas para o cancioneiro brasileiro. Nesta série de vídeos o público será convidado a conhecer um pouco dessas canções e seus criadores através da história da música popular brasileira. Além disso, através dessas canções será fomentada a criação de canções e serão compartilhados conhecimentos acerca de fundamentos da música, em geral, e do canto, em particular. Para a realização desta proposta foi necessário equipamento de áudio e vídeo tais como: câmera, microfone e cabo, violão, computador e programa de edição, placa de som.

Pesquisa intenção do movimento

Pesquisa intenção do movimento

Proposta de ações culturais e pesquisa para o Programa Vocacional 2020 de forma remota. Artista Orientador: Fernando S A
Consiste em três pilares onde possibilitará a construção de materiais atrelados aos pensamentos norteadores do programa.
• Pesquisa – intenção do movimento na dança (FVD – Força, Velocidade, Direção).
• Ação Cultura/mapeamento – Projetos e Agentes culturais no território.
• Processo artístico – O que nos atravessa.

Inspirações

Inspirações

Segundo encontro da linguagem de literatura – Inspiração.
Apresentação, do que é inspiração, segundo o dicionário da língua portuguesa, fontes de inspiração através dos sentidos, indicações e exemplos de criação na escrita com 3 exemplos: 1. exemplo (ao vivo) da criação de uma manifestação artística com a escrita; 2. um convite aos visitantes para acessar o artista JHONNY SALABERG, em “”Fabulando na Janela”” e; 3 um convite aos visitantes para acessar a artista KAROLA BRAGA.

Chamando a atenção

Chamando a atenção

O audio pretende propor que xs vocacionadxs foquem a percepção no tempo presente, percebendo se existem possíveis e pequenas danças nas ações cotidianas e assim trazer a perguntas: Os movimentos que fazemos no dia a dia podem ser dança? O que é necessário para um movimento “”normal”” ser visto como dança?, com propostas de exploração de movimento e de escrita.
O público será convidado a se movimentar com foco nos membros superiores, a fazer uma lista de espaços e objetos da casa que tenham chamado a sua atenção e em seguida responder as perguntas em no formato que desejarem (texto escrito, texto falado, foto ou vídeo de 1min).
Para essa proposta é necessário um espaço onde seja possível se movimentar, papel (avulso ou caderno), caneta e dispositivo para foto/vídeo (celular ou camêra).

Criação Literária – Exercício 2 – Listando o Mundo

Criação Literária – Exercício 2 – Listando o Mundo

Criação de texto livre a partir da elaboração de listas. Lista é um bom dispositivo para ampliar universos de escrita ou desbloqueio ou quebrar vícios. Listar 10 palavras que machucam no país de hoje. Ler/Ouvir o conto de Machado de Assis – Pai contra Mãe – e listar 10 palavras que ficaram do conto. O público é convidado a escrever um texto, poema, conto, utilizando pelo menos 10 das 20 palavras listadas. É uma mescla das duas listas. É necessário papel, caneta (ou computador, celular) e presença. A atividade tem duração aproximada de 60 a 90 minutos.

SE MOBÍLIAS SÃO MÓVEIS, POR QUE FICAM PARADAS?

SE MOBÍLIAS SÃO MÓVEIS, POR QUE FICAM PARADAS?

Esse texto servirá como primeiro disparador de ações artísticas orientadas. O texto poético, escrito durante o período de isolamento social, retrata diversos sentimentos do artista orientador em sua casa, diante de uma cadeira, e aponta caminhos para uma pesquisa do corpo em movimento em relação ao mobiliário da casa e abre para possibilidades de criação de textos, cenas ou células coreográficas a partir da pergunta: Se mobílias são móveis, por que ficam paradas?

Chegança e um convite ao universo da canção

Chegança e um convite ao universo da canção

Como é comum num primeiro encontro, foi feito uma explanação breve do Programa, de meu histórico no Vocacional e minha trajetória artística, alem de um convite ao mergulho criativo no universo da canção. Por fim, solicito o encaminhamento ao email fornecido, para contatos e feedbacks com os vocacionados, de uma canção com a qual eles se identifiquem, e pequeno relato de suas relações e interesses com o universo das artes e da música em específico.

Cena Sonora

Cena Sonora

Essa primeira orientação, vamos ouvir um experimento sonoro e pensar sobre duas perguntas:
O que é música? E qual a diferença entre barulho e música?

Baixe aqui o texto complementar:
▶ https://bit.ly/2X7FctR

Este conteúdo utilizou as seguintes obras:
▶ Música de fundo: Matilde – Barulhista
▶ Cena sonora: Surpresa – Barulhista

Dramaturgia | O que seu corpo conta de você? Maria Amélia Farah (Teatro Sul 3 / Vocacional 2020)

Dramaturgia | O que seu corpo conta de você? Maria Amélia Farah (Teatro Sul 3 / Vocacional 2020)

Nessa orientação, vamos pensar como podemos nos apresentar utilizando característica do nosso corpo. Como nosso corpo conta nossas histórias? Quais são os limites entre o que somos e como os outros nos enxergam?
Você já pensou em quantas historias o seu corpo conta, o quanto te denuncia, o quanto conta sobre você, sua biografia, ancestralidade, hábitos, história? Quais dramaturgias coletivas seu corpo revela? Quais dramaturgias individuais esconde?

Observe os padrões de percepção corporal, se observar através do seu corpo, das manias ou obsessões do seu corpo. Pense nos limites e possibilidades, potências, formas, nas historias que seu corpo esconde ou revela.
Como é contar quem você é ou se apresentar através das características do seu corpo?

Para realizar a proposta, é necessário somente seu corpo, papel e caneta para anotar as percepções.

Escutar ou Ouvir?

Escutar ou Ouvir?

Inicio a minha primeira orientação artística propondo um conteúdo reflexivo e questionador tendo como ponto de partida a diferença entre o ouvir e o ato de escutar no âmbito musical.
Materiais necessários: Computador ou dispositivo móvel para acesso e escuta da orientação.

Arte é fazer

Arte é fazer

Esta primeira orientação de artes visuais é dividida em 2 partes.
A primeira parte é um convite a todxs vocês que queiram refletir sobre o significado de arte e de artista.
Já a segunda parte é um exercício que envolve uma tentativa de nos aproximar através das nossas referências.
Materiais: lápis e papel ou papel, tesoura, cola, revista e jornal.

Escrita cênica – uma imagem, um poema

Escrita cênica – uma imagem, um poema

Sinopse: Um exercício de escrita cênica, em forma de diário de imagens e textos, em tempos de isolamento social. Será o ponto de partida para a criação de personagens e histórias. A pesquisa de criação é inspirada em algumas fotos da artista americana Francesca Woodmann e de fragmentos do poema “”Galáxias”” de Haroldo de Campos.

Tarefa proposta: Observar os cômodos da sua casa e anotar as sensações e sentimentos de estar em isolamento social, dentro de casa. Depois fazer uma foto do cômodo que mais traz esses sentimentos e escolher um poema ou letra de música que goste. Se não conseguir escrever, pode gravar um áudio. Durante a semana, compartilhar comigo a sua experiência desse material criado (foto e poema/letra de música) neste canal.

Material: Você vai precisar de papel, lápis ou caneta. Se preferir, um caderno para as anotações ou celular/computador para registrar as imagens e textos criados.

Flyer de Divulgação

Flyer de Divulgação

Apresentação dos conceitos: música como arte da memória, estruturas cíclicas na música e claves rítmicas para a partir deles propor processos criativos (improvisações, investigações, composições) em música. O público será convidado a colocar em prática os conceitos abordados, cada um dentro das tuas próprias condições e realidades

Corpo-livro: Referência – Antes de mim, quem?

Corpo-livro: Referência – Antes de mim, quem?

Abertura das orientações com a proposta de uma vivência prática e exercício de escrita, para isso o público precisa ter em mãos algum suporte onde possa registrar suas ideias (papel e caneta, celular, etc). O áudio apresenta ainda a reflexão sobre as narrativas que trazemos em corpo, o convite para pensarmos sobre nossas referências e o caminho que faz a palavra, do corpo até o livro.

Meu interior sonoro

Meu interior sonoro

A proposta da atividade se baseia nas ideias do educador musical Émile Jaques-Dalcroze, que criou um sistema de ensino de música baseado no movimento corporal expressivo. O público será convidado a expressar músicas de seu interesse através de movimentos corporais. A ideia central da proposta é ligar música e movimento, e para isso serão necessários um espaço confortável para se movimentar; papel; e para escrever, lápis, caneta, giz, lápis de cor, etc, o que o púlico desejar.

Escrita de si

Escrita de si

Esta orientação é um convite para olhar para si.

Inspirados nas poéticas dos autorretratos, a ideia é propor a criação de escritas cênicas e performativas a partir e nossos corpos e das nossas casas.

Cada semana uma pergunta será lançada, com o objetivo que as/os vocacionadas(os) sintam-se à vontade para respondê-las de modo criativo: pode ser por meio de textos, movimentos, fotos, falas, sempre articulando um olhar sobre si e seu corpo-casa.

A pergunta desta semana é:
“‘O que há de maior e menor em mim? E o que há de maior e menor na minha casa?”

Dança – Cristina Ávila | CHEGADA – orientação 01 | Programa Vocacional

Dança – Cristina Ávila | CHEGADA – orientação 01 | Programa Vocacional

Chegada inicial junto aos vocacionados. O vídeo se propõe a ser um convite para a linguagem, apresentando como primeira proposta a ideia de abrir espaço com o próprio corpo, espreguiçando-se em um espaço que seja possível em sua casa (e buscando utilizar eventuais limitações de espaço a seu favor, usando móveis e paredes como apoio se necessário). Por fim, lanço uma pergunta para que respondam como quiserem: “onde está o seu corpo nesses últimos tempos?”.

Memórias entre tempos

Memórias entre tempos

A experiência chamada “Memórias entre tempos” propõe aos vocacionades uma viagem ao seus respectivos passados a fim de explorar de forma descontraída duas ferramentas que movem práticas criativas no teatro, que são a releitura e a representação. O público será convidade a buscar em sua casa fotos antigas que possam ser reproduzidas no presente para realizar a atividade.
Materiais necessários: uma foto ( impressa ou virtual) e um celular.

Tocando A Casa 1

Tocando A Casa 1

Exercício ativo de escuta sonora dentro de casa. O público é convidado a realizar ações que produzam som. Por exemplo: caminhar e ouvir os passos, arrastar uma cadeira, acionar o interruptor de luz. Este vídeo é o primeiro exercício de um processo que vai levar o participante a fazer música com objetos do cotidiano. Não necessita de nenhum material nem preparação do espaço.

O que entendes por mito?

O que entendes por mito?

“O que entendes por mito?” é um convite ao diálogo com Filipe dos Santos Barrocas, o artista orientador das artes visuais atuando na região norte 2 do programa vocacional da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo neste ano. A proposta é muito simples, é um convite à partilha de um mito. E as respostas, por enquanto, até terminar este período de quarentena, deverão ser enviadas para o email: filipeartesvisuaisvocacional@gmail.com, poderão ser encaminhadas palavras, imagens ou sons e, assim sendo, poderá ser necessário ter caneta, papel, câmera fotográfica ou gravador de som.

Experimentando a PEQUENA DANÇA

Experimentando a PEQUENA DANÇA

“A PEQUENA DANÇA foi desenvolvida por Steve Paxton (bailarino, coreógrafo, aikidoista e fundador do Contato e Improvisação). Trata da observação do próprio corpo baseada na manutenção do estar de pé. O vídeo de referência é “”EXPERIMENTO PARA COLUNA”” de Steve Paxton. O público é convidado a escolher um lugar confortável da sua casa e experimentar quantas vezes quiser em diferentes lugares.

Instruções para viver memória – parte 1

Instruções para viver memória – parte 1

Material necessário: Corpo, espaço de conforto para relembrar, acesso á e-mail.
Sinopse: “Instruções para viver memória” pretende, a partir de orientações – dispositivos, explorar a ação teatral pelo campo da memória. Para isto, a atividade será dividida em alguns posts (vídeos-orientação, com exercícios de resgate, elaboração, e reelaboração de memórias pessoais), sendo este a primeira parte da sequência.

Orientação em dança – História da cidade de São Paulo e a população negra

Orientação em dança – História da cidade de São Paulo e a população negra

Breve apresentação da história da população negra na cidade de São Paulo sob o viés do samba, convidado o público a refletir de maneira crítica as relações entre corpo e Cidade. E uma proposta inicial de experimentação e criação de movimentos a partir de um texto autoral sobre CORPO E CIDADE.

Música e Experimentação Sonora, voz e expressividade

Música e Experimentação Sonora, voz e expressividade

No vídeo, o artista orientador Elias Gomes, incentiva quem está do outro lado – potencial artista vocacionado – a realizar a confecção de instrumentos plásticos com o objetivo de extrair diversas texturas sonoros, fazendo música dentro de casa. Além disso, é apresentado vários temas a serem trabalhados durantes os próximos encontros virtuais, formando assim, uma comunicados de aprendizes-vocacionados virtuais de música.

Conversas Invisíveis – 1

Conversas Invisíveis – 1

TEMAS: A potência nutritiva, formadora e transformadora da palavra e da língua; a conversa como gesto de encontro, como campo expressivo, como arte; a conexão com as palavras que te alimentaram, alimentam e com as quais você deseja alimentar o mundo.

EXPERIMENTOS: No seu tempo, sob a inspiração dos temas, dê voz ás suas palavras nos formatos que desejar.

MATERIAIS: De sua escolha

Dançar em casa 1

Dançar em casa 1

Através de vídeos no YouTube, irei apresentar provocações para exploração do movimento por parte das e dos Artistas Vocacionados , tendo como temas os elementos básicos do movimento que podem ser encontrados em todas as danças – partes do corpo, ações básicas, reconhecimento do espaço pessoal no espaço geral, peso, tempo, espaço e fluência – com base no sistema de Rudolf Laban, que possam servir como denominador comum para a diversidade corporal e a busca de expressão através da dança em qualquer nível de conhecimento de técnicas de dança. A ideia é, durante o período de pandemia do Coronavírus, reinventar-se no espaço de sua própria casa, expressar, criar danças como caminho de pensar o mundo e a teia de relações em que vivemos.

Apresentação Sonora

Apresentação Sonora

Animação com proposta de apresentação inteiramente auditiva onde iniciaremos o mapeamento de como ouvimos através de memórias e quais são elas, memórias de momentos individuais, memórias dos sentidos, o que nosso ouvido vê, senti, lembra e ouve. Quais as primeiras impressões que tenho de alguém tendo contato somente pela audição?

EXPERIMENTO 1: UM CONVITE AO SE RE-CONHECER

EXPERIMENTO 1: UM CONVITE AO SE RE-CONHECER

Nesse EXPERIMENTO 1 – UM CONVITE AO SE RE-CONHECER, proponho um encontro entre você e você mesmo através do espelho. Um novo Se Conhecer.
Uma das possibilidades que temos agora é a de nos enxergar e nos conhecer melhor.
Como diz Antônio Januzelli “O desalojar-se de si – o trânsito do ator entre ele e o outro, que ele assumirá, deriva do mergulho profundo em sim mesmo” Então, que tal usarmos o espelho para nos reconhecermos e aproveitarmos esse momento para um mergulho em nós mesmos?
Talvez a grande vantagem desse mundo seja essa.
O material necessário é um espelho.

Orientação #1: Vocacionada/o, quem és? Que bons ventos te trazem?

Orientação #1: Vocacionada/o, quem és? Que bons ventos te trazem?

Nesta atividade de boas vindas aos artistas vocacionades, a AO apresenta alguns caminhos de processos criativos possíveis de serem desenvolvidos ao longo do Vocacional 2020. É proposto um experimento expressivo corporal como convite para uma apresentação pessoal. A sugestão é de que a atividade seja feita em um local da casa da/o participante que tenha espaço para se movimentar e, se possível, que seja reservado. Como desdobramentos da atividade, podem ser usados, celulares, câmeras fotográficas e material de expressão plástica.

Orientação de Teatro – Máscaras teatrais

Orientação de Teatro – Máscaras teatrais

Apresentação sobre o programa vocacional e breve introdução ao universo das máscaras teatrais. Proposta para confecção de máscara expressiva nos próximos encontros, com os seguintes materiais: papelão, papel, cola, água, fita crepe, régua, lápis, tesoura. Convite para criarmos cenas com as máscaras e realizar exercícios com ou sem elas.

Eu danço

Eu danço

Apresentação dos três focos de estudo das orientações e proposições de exploração de movimento e de escrita. O público será convidado a se movimentar com foco nos membros inferiores e em seguida a fazer um exercício de escrita, para isso é necessário um espaço onde seja possível se movimentar e papel (avulso ou caderno) e caneta.

Auto-imagem nas redes sociais

Auto-imagem nas redes sociais

A ação consiste em editar a própria foto do perfil
Pode ser foto, desenho, escultura.
E tem de oferecer um desvio de função da identificação e
gerar um estranhamento em quem vê?
Exemplo. Tem um tapa olho ou uma cicatriz que as pessoas não tem como saber se é ou não real.
Deixar esse perfil por uma semana e observar as reações.
Por fim, se quiserem tirem um print.
A ideia é trabalharmos com a realidade que dispomos.

De outros espaços – Atividade I – Sombras

De outros espaços – Atividade I – Sombras

Apresentação do conceito de virtualização do corpo, para público livre da área da dança ou não. O público será convidado a realizar exercícios práticos em sua casa após assistir o vídeo, para isso será necessário um espaço onde se possa estabelecer relações do corpo entre uma fonte de luz (Sol, lâmpada, vela) e um anteparo (muro, parede, chão) para pesquisar sombras em movimento. O registro da atividade pode ser feito com papel e lápis, celular, notebook, câmera digital.

Coordenação Artístico-pedagógica

Coordenação Artístico-pedagógica

A coordenação artístico pedagógica tem por responsabilidade implementar, planejar, desenvolver as práticas do Programa Vocacional. São mediadores entre os princípios do Programa e o plano de ação dos artistas (articuladores e orientadores). A dupla de coordenadores atua com todos os artistas do Programa e diretamente com a Supervisão de Formação. Suas atribuições dividem-se em promover a formação da equipe, viabilizar o trabalho coletivo e as rotinas administrativas, dando suporte à Supervisão de Formação nos processos de avaliação e execução do Vocacional.

Artístico-Pedagógico

Artístico-Pedagógico

É de competência dessa área a compilação, reflexão, organização dos materiais produzidos nos encontros (encontros formativos) e ateliês (laboratórios artísticos) pelos artistas envolvidos com o Programa. Organiza e propõe dispositivos de coleta dos diferentes processos artísticos nascidos dos encontros e pesquisas dos artistas. Compreende também a formulação de ações de formação para a equipe de artistas e demais envolvidos na equipe, por meio do diálogo com os princípios artístico-pedagógicos do Programa Vocacional (material norteador), os quais oferecem alicerces às ações nos territórios, fomentando os processos artísticos dos quais também é responsável pela documentação e memória.

Comunicação e Divulgação

Comunicação e Divulgação

A área de Comunicação e Divulgação do Programa Vocacional tem em seu escopo de trabalho a criação e produção da Identidade Visual e comunicação interna do programa, assim como a comunicação com público em geral por meio das redes sociais (Instagram, Facebook, Twitter e Site). No aspecto da Identidade Visual, num amplo desenvolvimento estético-visual de design e layout, é de competência dessa área ativar a memória desenvolvida no programa, por meio da criação imagética das narrativas nos diversos territórios ocupados pelos vocacionados na cidade, sendo fulcral a composição dos materiais de divulgação das ações culturais realizadas no Programa.

Instrumentais e Pesquisa

Instrumentais e Pesquisa

Atua na criação de ferramentas que possam coletar e sistematizar dados, viabilizando uma cartografia dos dispositivos culturais nas regiões da cidade e um mapeamento quantitativo e qualitativo do Programa. Objetiva fortalecer as ações do Vocacional junto à população e gestão pública, oferecendo indicadores de seu funcionamento.

Venha participar do

Programa Vocacional

ATUAÇÃO, CRIAÇÃO, ARTE!

SE MISTURE, BRINQUE, JOGUE, CRIE!

CONTATO

Coordenação

coordenacaoartisticopedagogica@gmail.com

programavocacional@gmail.com

Comunicação

comvocacional@gmail.com

Telefone (11) 3397-0165

Localização

Supervisão de Formação Cultural – Secretaria Municipal de Cultura

Rua Líbero Badaró 340, Centro Histórico de São Paulo, São Paulo – SP

CEP 01010-010 

Horário de atendimento  09h00 -18h00

 

VOCACIONAL nas redes

VOCACIONAL nas redes

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support